Azemad apresenta stick inovador  para aumentar a performance dos jogadores Azemad apresenta stick inovador  para aumentar a performance dos jogadores
A empresa Azemad promete revolucionar, dentro de um ano, o hóquei em patins com a entrada no mercado mundial de um stick com sensor... Azemad apresenta stick inovador  para aumentar a performance dos jogadores

A empresa Azemad promete revolucionar, dentro de um ano, o hóquei em patins com a entrada no mercado mundial de um stick com sensor eletrónico que permitirá caraterizar o movimento deste.

A tecnologia de ponta, ainda em fase protótipo, a incorporar futuramente no stick “Azetek” foi divulgada na terça-feira junto à Loja Interativa de Turismo, no mesmo dia em que se cumpriu a segunda jornada do Campeonato Europeu de Hóquei em Patins que decorre até sábado na cidade de Oliveira de Azeméis.

“Com a nova tecnologia é possível ficar a saber-se qual a utilização que o jogador faz do stick, sendo possível enviar toda a informação para uma base de dados da empresa, possibilitando no futuro fazer evoluir o stick”, afirmou Nuno Vaz, do Laboratório de Ótica e Mecânica Experimental da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto que, juntamente com a Azemad, vem desenvolvendo a ideia.

Segundo a empresa, o primeiro sensor do stick vai permitir aos atletas saberem informações únicas de cada treino e jogo e com isso melhorarem as performances.

O “Azetek” é um protótipo daquilo que será um sensor eletrónico, miniaturizado, equipado com giroscópio e acelerómetro tridimensional que permitirá caracterizar o movimento do stick.

Com este sensor é possível caracterizar no espaço e no tempo a posição do stique e registar remates, passes, lado direito e lado reverso. O sistema pode comunicar diretamente com dispositivos móveis, tal como um telemóvel, ou registar durante um treino todas as ocorrências.

Cada atleta é convidado a registar-se, incluir os seus parâmetros desportivos, posição no ringue e categoria e com isso fica ligado à base de dados da Azemad, dando a esta a possibilidade de criar um stick adaptado às exigências do jogador.

O projeto iniciou-se há quatro anos e incluiu, na primeira fase, a caraterização rigorosa do stick e a visita a alguns clubes espanhóis de hóquei em patins, a que se seguiram soluções mecânicas ao nível do remate.

Nuno Vaz elogiou a visão estratégica da empresa Azemad em querer dar mais ambição à modalidade do hóquei em patins.

“Há já modalidades desportivas com tecnologias de ponta mas não no hóquei em patins”, disse Nuno Vaz, frisando que a criação deste projeto se deve à “paixão da Azemad pelo hóquei em patins e à procura da excelência do hóquei em patins”.

“A Azemad está em condições de concluir o “Azetek” e vir a expandi-lo no mercado mundial pois este é um projeto exequível”, observou.

Sobre o projeto o administrador da Azemad, Paulo Martins, sublinhou “existir uma lacuna ao nível da evolução da modalidade”.

“O hóquei precisa de evoluir porque tem estrado arredado em relação a outros desportos”, disse, concluindo que “este projeto vai ser muito interessante e importante para o hóquei em patins”.